Cozinha de Verdade

visao1

Visão nr. 1038 Janeiro 2013

 

Restaurante genuinamente alentejano em que se reconhece a marca pessoal da cozinheira

Quando chegar outubro passam 20 anos sobre a data em que Maria e Cândido Monteiro abriram o seu restaurante nas instalações de um antigo celeiro, em Alandroal, pequena e bonita vila alentejana, vizinha de Vila Viçosa.
Concretizou-se então o desejo de uma cozinheira mostrar o que sabia e gostava de fazer e começou a ser erguido um dos baluartes da gastronomia alentejana. A sala com decoração original que reproduz as fontarias das casas rurais do Alentejo é acolhedora; a cozinha de raiz regional com produtos de qualidade elaborados de forma simples, mas com grande sensibilidade e muito bom gosto, completa o quadro de sedução. De cada vez que por lá se passa a ementa apresenta coisas novas, a par de outras impresindíveis, como são, nas entradas, os coguemlos salteados com coentros, o coelho de coentrada (assado, desfiado e bem temperado com azeite, vinagre e coentros), as pataniscas (com carne desfiada em vez de bacalhau), os ovos mexidos com brócolos (deliciosos como os melhores, e diferentes) e as empadas de galinha do campo (que muitos levam para casa, para mais tarde saborear); e,nos pratos principais, a sopa de cação (que rescende), o cozido de grão (prato que deu nome à casa e está tudo dito), a perdiz estufada (muita gente vá lá por ele, e faz bem), o pato em molho de vinho tinto (com carne húmida e suculenta), o borrego assado, os pezinhos de coentrada e o chispe assado com laranja, entre outros. Doçaria regional com menos açucar do que mandam as repectivas receitas tradicionais e o mesmo sabor.
Garrafeira muito boa, centrada no Alentejo.